Home / Notícias / Sinos com mensagens pró-Hitler colocam igrejas no centro de polêmica na Alemanha
A inscrição no sino em Herxheim diz 'Tudo pela pátria mãe - Adolf Hitler'

Sinos com mensagens pró-Hitler colocam igrejas no centro de polêmica na Alemanha

Uma discussão antiga sobre símbolos nazistas em sinos de igrejas voltou à tona, pois promotores alemães estão cogitando oferecer denúncias contra cinco igrejas.

Autoridades do Estado de Turíngia receberam reclamações de um ativista local sobre as igrejas e sobre o bispo regional da Igreja Evangélica, lse Junkermann, disse à imprensa local.

No ano passado, foram achadas suásticas e frases pró-Hitler em sinos em igrejas em Herxheim, no sudeste do país, e em Schweringen, no norte.

O conselho paroquial de Herxheim votou por manter o sino no local, como “uma lembrança contra a violência e a injustiça”, mas manifestantes anônimos tomaram para si a questão em Schweringen e retiraram a insígnia e deixaram mensagens afirmando ter tomado a atitude como uma “limpeza da imundície do Nacional-Socialismo”.

Gilbert Kallenborn, morador de uma cidade perto da fronteira com a França, trouxe o caso de Herxheim a público na época, e também levantou o caso mais recente.

Ele disse à imprensa local que escreveu para os promotores de Turíngia no início do mês, acusando a Igreja Evangélica de “preservar e continuar a usar” seis sinos em cinco igrejas, “violando o Código Penal, que proíbe a preservação e o uso de referências nazistas anticonstitucionais”. Kallenborn ter feito isso após ter sido ignorado pela igreja em seus alertas.

A resposta do conselho da Igreja Evangélica foi convocar uma reunião em abril para discutir o assunto com as autoridades de Turíngia e o líder da comunidade judaica no Estado, Reinhard Schramm. A julgar pelo que se sabe sobre encontros anteriores, pode-se esperar que a reunião seja desconfortável.

A comunidade judaica de Turíngia já pediu a remoção dos sinos, segundo o jornal Thüringer Allgemeine Zeitung, mas a igreja diz que vai levar um tempo para decidir se a inscrição será removida ou se os sinos serão derretidos e remoldados sem os símbolos.

A liderança nacional da igreja ofereceu dar apoio financeiro, assim como o secretário das Finanças de Turíngia, para a confecção de novos sinos.

‘Turismo de sino de extrema-direita’

A Igreja Evangélica da região central da Alemanha fez uma vistoria de seus campanários no ano passado e confirmou que ainda havia seis sinos como inscrições nazistas em Turíngia e na Alta Saxônia.

Representantes da igreja disseram a um jornal local que não revelariam as localizações para evitar “turismo” de simpatizantes neonazistas.

O porta-voz da igreja Friedemann Kahl insiste que os sinos em questão não são acessíveis ao público. “Estamos seguros de que acharemos uma boa solução”, disse à agência de notícias cristã KNA.

Em Schweringen o sino foi “limpo da imundice do Nacional-Socialismo”

 

Fonte: bbc.com

Veja Também

Após visão de Jesus, cristãos são salvos de fuzilamento do Boko Haram

Um grupo de 500 cristãos nigerianos de origem muçulmana, que se reuniram em busca de ...

DEIXE UM COMENTÁRIO